terça-feira, junho 14, 2005

metade da minha alma é feita de maresia *




björk / the anchor song


o mar não se faz íntimo, não crepita ao alcance da mão:
olhar para ele toma-nos muito tempo antes de imaginarmos que podemos tocá-lo.


marie darrieussecq / o mar, a mãe
* sophia de mello breyner



1 comentário:

Carla Susana disse...

Olhar o mar toma-nos tempo e dá-nos tanto...até tempo!

"O mar, a mãe": o livro que me tomou mais tempo, que mais me fez parar para olhar, como o mar. O seu mar será sempre para mim o mar de Melides.